Buscar: Em:
MERIDA BIG.NINE600
 

  
  
13/04/2017

A Big.Nine 600 é um modelo hardtail intermediário para cross country ou maratona. Há vários modelos intermediários dessa linha, variando em componentes, geometria e, claro, peso.
Ao recebermos a bike, podemos dizer que ninguém arregalou os olhos. A Big.Nine 600 modelo 2017 é mesmo esbelta e discreta, elegante, dirão alguns. O design não chama a atenção. Cor e gráfico também não. Mas basta se aproximar dela para ver o seu diferencial.
O quadro é de alumínio (Racelite 6061), com tecnologia de construção TFS (Tecno Forming System). Isso resulta em tubos de espessuras variadas e de “diâmetros” menores, especialmente as rabeiras. Essas variações, assim como no formato dos tubos, influenciam diretamente na rigidez e flexibilidade (dependendo do local) e peso do conjunto. As soldas são aparentes e bem-feitas. O cabo do câmbio traseiro segue por dentro do quadro, mas não o do freio a disco, que segue embaixo do tubo inferior.
Já a geometria é inspirada nas inúmeras conquistas da equipe mundial de cross country, o que significa ir rápido. As linhas hardtail ganharam novas medidas para 2017. No caso específico da versão 600, são novos o comprimento (+6 mm) e ângulo (+1,5º) do tubo do selim, o “reach” (distância horizontal entre o movimento central e a parte superior do tubo de direção (-5 mm) e distância entre-eixos (-3 mm).
Mudaram também os componentes. Na frente encontramos o garfo Marvel Comp 29, da Manitou, com 100 mm de curso, trava, espiga cônica e eixo de 15 mm. Os freios são hidráulicos a disco, modelo Gimini, da Tektro, com rotores de 180 mm de diâmetro na frente e 160 mm atrás. A transmissão é toda Sram NX, com 11 velocidades e cassete com 11-36 dentes. O pedivela é o NX X-SYNC, com coroa de 28 dentes.
Os aros têm assinatura da própria Merida, Big.Nine Comp CC, calçadas com pneus Ikon (2.2), da Maxxis, já consagrados em provas de XCO e maratona, assim como a linha Big.Nine. Por fim, também são da marca o guidão de 720 mm de largura, mesa, selim e canote.
Para quem pretende se utilizar da versatilidade do modelo, o quadro está preparado (tem furação) para instalação de bagageiro e/ou para-lama traseiro, além de poder carregar duas caramanholas. Sem esses acessórios, a Big.Nine pesa respeitáveis 11,95 quilos e tem preço sugerido em 7.989 reais.
Quem acompanha nossos testes sabe que Allan Silva vem à editora comumente de bicicleta e que, de vez em quando, colabora nos testes. Dessa vez, Allan teve a oportunidade de pedalar este modelo versátil da Merida, e gostou muito da Big.Nine 600. No percurso de ida e volta do escritório à sua casa há muitas subidas, além de trânsito intenso e precisar estar atento a buracos e obstáculos da cidade de São Paulo.
“Chamou a atenção a leveza do conjunto e o bom comportamento da suspensão, absorvendo bem as irregularidades do caminho. E possui a opção muito bem-vinda da trava. Além da suspensão, os pneus 2.2 ajudam no conforto. Também gostei do posicionamento e do guidão reto e curvado um pouco para trás. Estou acostumado com aro 29 polegadas, mas no meu caminho eu era obrigado a trocar de marcha nas paradas, caso contrário as saídas eram mais lentas (pesadas). Fora isso, as trocas são realizadas perfeita e rapidamente, com opções para qualquer subida e para trechos de velocidade – talvez alguns possam sentir falta de opção para altas velocidades. Desviar de buracos e obstáculos, subir calçadas e manobrar é fácil, pois tem boa agilidade. Os freios também funcionaram perfeitamente.”
Alex Constâncio testou o modelo na trilha: “Pense em um upgrade de uma bike básica para uma intermediária, para disputar provas de XCO (cross country) ou mesmo maratona. A Big.Nine 600 é uma bike muito versátil, mas tem uma pegada mais racing. Essa Merida tem performance na terra. E peso baixo, por ser magrinha.
O quadro com geometria mais baixa na traseira deixa a bike com uma excelente tração e boa dirigibilidade. E a caixa de direção é extremamente rígida nas descidas, ajudando a controlar a máquina, assim como o eixo dianteiro de 15 mm e o largo guidão. Os freios seguram bem e sem muito esforço consegui desviar de raízes, pedras, galhos e erosões. Também adquiri boa velocidade, mesmo com a relação de 11 velocidades. Gostei muito da traseira, com o freio post-mount no quadro, que deixa as linhas mais suaves. E o seu peso ainda pode ser melhorado com o tempo, com a substituição de alguns componentes, como as rodas. Mas isso não tem urgência.”

Chassi
Quadro: Big.Nine TFS
garfo: Manitou Marvel Comp 29, 100 mm de curso,
eixo de 15 mm, espiga cônica
AMORTECEDOR TRASEIRO: ND
Cockpit
Freios: Tektro Gimini, hidráulicos a disco, 180 mm (diant.) e 160 mm (tras.)
Guidão: Merida Expert OS, 720 mm, reto 
Mesa:  Merida Expert OS 5
Selim: Merida Sport
CANOTE: Merida Expert SB0, 27,2 mm
PEDAIS: XC Pro Alloy
rodas
AROS e cubos: Merida Big.Nine Comp CC
Pneus:  Maxxis Ikon 29er, 2.2
transmissão
Pedivela: Sram NX 1x X-SYNC, coroa com 28 dentes
Movimento central: nd
TROCADORES: Sram NX11
Câmbio Diant.: nd
Câmbio tras.: Sram NX11
Cassete: Sram PG-1130, 11 velocidades, 11-36 dentes
plus
Tamanhos:  15, 17 (testado), 19, 21 e 23”
Garantia: vitalício para o quadro (1º dono) e 1 ano para componentes
Peso: 11.950 gramas
Preço sugerido: R$ 7.989
contato: merida.com.br

palavra
do biker


alex constâncio

“A Big.Nine 600 é uma boa opção de upgrade para quem começou nas competições de cross country há pouco tempo, tem um modelo simples e quer melhorar a performance. Possui bons componentes e tem boa dirigibilidade.”

Fotos
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  
  

Deixe seu comentário sobre a notícia

Seu nome/apelido:
Seu comentário:
Digite o que você vê na imagem abaixo: *
   

 
Revista Dirt Action
Revista Moto Action