top of page

Santander Brasil Ride etapa 1 - Hans Becking (HOL) e José Dias (POR) vencem o prólogo


Jose e Hans. (Mario Jordany / Santander Brasil Ride)




Novembro, 2021 - A 11ª edição da Santander Brasil Ride Bahia teve início na tarde deste domingo (7) em Arraial d'Ajuda, em Porto Seguro, com a realização do prólogo de 20,8 km e 327 m de altimetria acumulada. Apontada como uma das favoritas, a dupla formada por Hans Becking (HOL) e José Dias (POR), da Buff Scott MTB, saiu na frente e venceu a primeira de sete etapas da principal stage race premium do mundo. Na elite feminina, a vitória foi brasileira, com Marcella Toldi e Lutecia Azevedo, da 4Fun Bike Center.


A dupla de Hans Becking e José Dias foi a segunda do dia a largar na arena da Santander Brasil Ride Bahia, apenas 30 segundos após Tiago Ferreira (POR) e Wout Alleman (BEL), da DMT Race Team. Hans e José foram os mais rápidos do prólogo, com o tempo de 47min38. Os melhores brasileiros foram Lukas Kaufmann e Sherman Trezza, em 48min15, conquistando a segunda posição e a camiseta de líderes das Américas. O top 3 teve Edson Rezende e Ulan Galinski (Caloi Henrique Avancini Racing), em 48seg54. Tiago e Wout, também favoritos ao título, ficaram em quarto, em 48min54, a 1min15 dos líderes.


Hans e José não esconderam a felicidade por terem começado com tudo a edição de 2021 da prova no extremo Sul da Bahia. "Muito bom iniciar com essa camiseta amarela. Decidimos começar devagar, porque a temperatura estava muito quente. Rodamos no nosso ritmo e fizemos uma boa apresentação. Vencer a primeira etapa é bastante legal, para a nossa confiança, mas sei que foram apenas cerca de 5% da prova toda. É sempre bom começar com o pé direito e não precisar correr atrás. Temos uma semana inteira pela frente, mas estou bastante feliz pelo início", comemorou o holandês.


"Esta é minha terceira vez na prova, porém a primeira ao lado do Hans. Para nós este prólogo era uma incógnita. Estava muito calor e sabemos que este é um ponto crucial da disputa. Ouvimos nosso corpo, administramos a temperatura, que é realmente diferente nesta época do ano de Portugal para aqui. Estar aqui e vencer esse primeiro dia, é bom demais. Não poderia ser melhor", enalteceu José Dias.


Camiseta Branca para veteranos da prova - O fato de terem competido ao todo 17 vezes na prova na somatória da dupla, dez vezes Lukas Kaufmann e por sete oportunidades Sherman Trezza, fez toda a diferença para os experientes ciclistas iniciarem o evento com a vice-liderança no geral e a primeira colocação entre os ciclistas das Américas.


Lukas e Sherman. (Wladimir Togumi / Santander Brasil Ride)


"Inicio positivo, porque é uma etapa muito intensa, principalmente para o Lukas, há muito tempo sem competir. Ou seja, era uma dúvida saber como iríamos desempenhar. Estamos felizes, porque andamos equilibrados. Nos ajudamos bastante e isso mostra que nenhum de nós dois está mais forte ou fraco do que o outro. Subir no pódio é uma recompensa. Prova redonda, sem erros. Felizes demais pelo resultado, sabendo que nesta segunda a ultramaratona começa de verdade", contou Sherman.


"Mais de um ano sem competir, medindo esforço apenas por aplicativos esportivos. Tentei me manter em força e fiz treinos específicos para a Santander Brasil Ride Bahia, mas não foi tão ótimo como eu gostaria. Estamos na frente de jovens atletas brasileiros, que são muito fortes e evoluíram demais, ou seja, mostra que eu e Sherman nos complementamos realmente bem. Ele melhor no plano e eu nas subidas. Estamos inteiros e estou mais do que feliz", vibrou Lukas.


Quarta posição para Tiago e Wout - Dupla que iniciou a prova com o numeral 001, Tiago Ferreira e Wout Alleman tiveram um desempenho satisfatório dentro de sua avaliação. "Primeiro dia é sempre intenso e de nervosismo para começar. Os atletas têm um choque, com o calor aqui da Bahia, especialmente o Wout não sentiu-se bem, por não estar habituado a grandes temperaturas. No entanto, acredito que foi um bom início. Tentamos rodar da melhor forma quando ele começou a sentir o calor e acho que nesta segunda começa a prova de verdade. Estamos na luta, não tivemos nenhum tipo de problema e estamos felizes por estar aqui e por tudo ter corrido bem", analisou Tiago.


Mau início para a Specialized Racing BR - A dupla formada por Gustavo Xavier e Alex Malacarne, dois estreantes e considerados favoritos na competição, teve que superar um problema logo nos primeiros dez metros da competição. Malacarne teve sua corrente estourada e levou cerca de dez minutos para realizar o conserto. Ou seja, o sonho de disputar as primeiras colocações começou mal, ao terminarem os 20,8 km do prólogo em 59min37.



Marcella e Lutecia. (Wladimir Togumi / Santander Brasil Ride)



Elite feminina - Na disputa feminina, o início foi melhor para a dupla brasileira formada por Marcella Toldi e Lutecia Azevedo, que cruzaram a linha de chegada em 1h03min48. A segunda colocação ficou com as alemãs Naima Diesner e Anna Jördens, da 9th Wave Cycling Doctore Bike. Aline Olmedo e Lucineia Brunetta completaram o top 3 do prólogo, em 1h05min04 e 1h11min18, respectivamente.


"Me senti muito bem neste prólogo. Lutecia e eu estamos em sintonia e trabalhamos super bem durante esta primeira etapa. O astral está ótimo. Chegamos cerca de um minuto na frente da dupla segunda colocada. O prólogo é só uma pequena parte, mas é uma prévia do que será essa Santander Brasil Ride Bahia", comentou Toldi. "Estou confiante. Só acaba quando termina, mas essa competição vai ser nossa", completou, esbanjando confiança.


"Foi uma diversão absurda. Foi muito melhor do que eu imaginava. Percurso super técnico e melhor do que ontem (sábado), quando fizemos o reconhecimento e estava escorregadio. Deu para acelerar tudo o que podíamos. Foi show. Agora, esperar para ver esses seis dias pela frente. Tenho certeza que vai dar tudo certo", avaliou Lutecia.



GERAL MASCULINO APÓS 1ª ETAPA



GERAL FEMINIINO APÓS 1ª ETAPA




Etapas do Santander Brasil Ride 1ª etapa, dia 7/11 – 20,8 km e 327 m de altimetria em Arraial d'Ajuda 2ª etapa, dia 8/11 – 132 km e 2.350 m de altimetria de Arraial a Guaratinga 3ª etapa, dia 9/11 – 58,7 km e 1.350 m de altimetria em Guaratinga 4ª etapa, dia 10/11 – 103 km e 2.377 m de altimetria em Guaratinga 5ª etapa, dia 11/11 – 143 km e 2.336 m de altimetria de Guaratinga a Arraial 6ª etapa, dia 12/11 – 31,7 km e 564 m de altimetria em Arraial d'Ajuda 7ª etapa, dia 13/11 – 46,7 km e 548 m de altimetria em Arraial d'Ajuda


ZDL SPORTS





Comentários


capa_bike_281.png
capa_guia_bike_2024.png
capa_dirt_344.png
WhatsApp Image 2024-03-26 at 19.51.05.jpeg
bottom of page