Brasil Ride, na Bahia, é adiada para 2021


Marcada para outubro deste ano, 11ª edição da ultramaratona foi adiada por conta da pandemia da Covid-19. Demais provas do circuito seguem confirmadas, conforme o calendário



São Paulo (SP) - Um novo cenário desenhou-se em todo mundo, após a OMS (Organização Mundial da Saúde) decretar uma pandemia, em março, em função da Covid-19. De lá para cá, todas as modalidades esportivas foram interrompidas, com algumas delas retornando nas últimas semanas. No Brasil, até o momento, nenhuma prova de ciclismo pode ser realizada antes do início de agosto. Levando em consideração as normas definidas pelas entidades que regem o esporte no exterior e no Brasil, UCI (União Ciclística Internacional) e CBC (Confederação Brasileira de Ciclismo), e também órgãos dos governos estadual da Bahia e municipal de Porto Seguro (BA), a organização da Brasil Ride optou por adiar para 17 a 23 de outubro de 2021 a 11ª edição da ultramaratona. 


"Obviamente esta não era a notícia que eu gostaria de dar, mas é a mais prudente para o momento. Após uma grande análise envolvendo UCI, CBC, Estado da Bahia e Prefeitura de Porto Seguro, bem como a nossa equipe de trabalho, pensando nos novos protocolos exigidos, concluímos que não é seguro e nem viável realizar o evento em outubro de 2020. Assim, o adiamos para 2021, e o mesmo ocorre com a Maratona dos Descobrimentos. Lamento muito, mas acredito que segurança e bem-estar das pessoas é o mais importante", explica Mario Roma, fundador da Brasil Ride.


"A Brasil Ride é um evento que exige 300 pessoas trabalhando e outras 500 competindo nos sete dias, além de mais de 2.000 ciclistas na Maratona que encerra a competição, no sábado, em um fim de semana que Arraial d'Ajuda chega a ter 8.000 pessoas. São quase 6.000 refeições servidas du