top of page

Henrique Avancini e Marcella Toldi são os campeões da Santander Brasil Ride Bahia 2022


Os campeões da Santander Brasil Ride Bahia 2022 receberam os aplausos e o carinho dos presentes. foto Nick Ferri / Brasil Ride


Na etapa, a vitória ficou com a espanhola Anna Jördens e Gustavo Xavier; Edson Rezende e Daniela Costa conquistam os títulos de campeões das Américas

Outubro de 2022 - Os brasileiros Henrique Avancini - Cannondale Factory Racing e Marcella Toldi - Johny Lin / Ciclovia Rio Pinheiros confirmaram o favoritismo diante sua vantagem e garantiram o lugar mais alto do pódio na primeira edição dos solos elite masculina e feminina da Santander Brasil Ride Bahia em 2022, na classificação geral.

Com o tempo total de 18h07m34s, Avancini superou o vice-campeão geral Tiago Ferreira (POR) - DMT Racing Team by Marconi (18h17m55s) em pouco mais de 10 minutos. Edson Rezende - Caloi Henrique Avancini Racing conquistou o terceiro lugar e o título American Man, com o tempo de 18h19m09s, diferença de 11 minutos do primeiro colocado.

Gustavo falou da etapa e de ser o campeão desta última prova da Santander Brasil Ride Bahia 2022 "Esta última etapa foi intensa: 40km, muitas trilhas e percurso rápido. Logo na primeira subida, um grupo se destacou e com 8km, consegui alcançá-los. O atleta que liderava o pelotão teve o pneu furado, bati no sprint final deixando outros dois atletas para trás e venci a última etapa do Brasil Ride. Fiquei em terceiro no American Man e quarto na classificação geral. Foi um bom resultado", salientou.

Depois de 3 anos - Henrique explicou que desde 2019, não participava da ultramaratona e sair vitorioso na primeira edição da categoria solo é inquestionável. "Hoje curti esses 40 km, no começo forcei bastante, principalmente para deixar o pelotão um pouco menor e segui os caras. Lancei um ataque com Hugo e Gustavo, que estavam muito comprometidos a conseguir a vitória. Fui amarela de ponta a ponta, foi emocionante. A Brasil Ride é incrível. O ritmo da elite solo é mais dinâmica. Chego ao final da prova com a sensação de dever muito bem cumprido. Não fraquejei nenhum dia. Estou muito feliz. Esta é a primeira ultramaratona a adotar este formato individual e provavelmente uma das corridas mais difíceis para as elites e vencê-la tem um significado especial", declarou.

Já na elite feminina, Marcella Toldi (22h29m15s) abriu grande vantagem ante as mulheres do pódio. A segunda colocada, a alemã Naima Diesner - Brasil Ride, com o tempo de 23h45m32s na classificação geral, ficou 1h16m17s atrás da campeã. Daniela Costa (24h15m17s) foi a terceira, com diferença de 1h46m02s e garantiu o título de American Woman.

Anna comemorou a vitória desta última etapa que teve um gosto diferente. No primeiro dia, por problemas técnicos, a atleta 'emprestou' uma bike para poder realizar a prova e isso pode desestabilizar muita gente. Mas ela seguiu firme. Na mochila, além de seus pertences, a primeira colocada da etapa 6, levava consigo uma escova de dente e uma fita adesiva, em alusão ao episódio do ano anterior, que salvou Naima Diesner e ela de uma desclassificação. "Foi fantástica a ultramaratona. Me diverti. A Marcella está muito forte e foi uma boa disputa. Agora preciso de dois dias de férias", relatou.

Marcella também comemorou ao lada de Anna e o clima era muito amistoso. " Foi muito emocionante a vitória. No ano passado queria ter feito mais e foi dolorido perder no último dia, mas este ano lavei a alma e mesmo com todos os problemas saber que deu tudo certo e que estava em forma foi muito especial. Eu amo essa prova. Agora é só comemorar e me preparar para o ano que vem", explicou Marcella, que por pouco não participou da ultramaratona, por conta de uma fratura no pé.

Emoção - A emoção rolou solta neste dia, inclusive para a campeã das Américas, Daniela Costa, que ao chegar na Champion Zone, foi amparada por Mário Roma e as oponentes em um gesto de respeito ao esporte. Choro, comemoração e alegria por concluir mais esta etapa, estava estampada no rosto dos atletas, principalmente daqueles que testaram seus limites e perseveraram na prova. Para esses guerreiros, além dos aplausos e a contagiante energia da torcida, o troféu foi a 'camisa' de finisher.

O mergulho no mar quente e calmo do distrito de Porto Seguro também foi garantido. Não só para os primeiros lugares, mas a todos que quiseram lavar a alma, depois de 7 dias na ultramaratona. O calor também era convidativo para mergulhar nos tons de azul das águas de Arraial d'Ajuda.

Maratona dos Descobrimentos - Poucos mais de 15 minutos depois da largada principal, foi a vez dos amadores participarem do útimo dia da Santander Brasil Ride Bahia. A Maratona dos Descobrimentos e o Tour é o primeiro momento em que os cliclistas da região aproveitam para testar seus limites, dentro de uma prova de nível pouco técnico, mas profissional.

Os participantes fazem o trajeto passando pelo pórtico, onde os grandes nomes da eltite do MTB passam. O roteiro da prova é o mesmo também. Já no Tour, famílias, crianças e pessoas de todas as idades aproveitam o passeio e, para muitos deles é o primeiro contato com o mundo do ciclismo.

O fundador da Brasil Ride, Mario Roma, explicou que, para alguns desses pequenos, é a chance de viver a emoção de quem pode se tornar um dia, um dos nomes de pódio. "A Brasil Ride é isso: emoção e alegria. É o momento de compartilhar experiências, de conhecer histórias, de valorizar o humano e testar os limites. Mesmo depois desses 12 anos, ainda nos emocionamos com cada momento de felicidade, cada sorriso e cada vitória. Todos são levados a ir além dos seus limites. Por isso, nosso lema é 'mais que uma prova, uma etapa na sua vida", finalizou.

Santander Brasil Ride Bahia 2022 - Classificação

Etapa 6

Masculino

1 - Gustavo Xavier - Specialized Racing BR - 1h22m22s

2 - Henrique Avancini - Cannondale Factory Racing - 1h22m26s - 0h00m04s*

3 - Drechou Hugo (FRA) - Buff Megamo Team - 1h22m32s - 0h00m10s*

Feminino

1 - Anna Jördens - Doctore Bike 2 - 1h37m38s

2 - Marcela Toldi - Johny Lin / Ciclovia Rio Pinheiros - 1h37m42s - 0h00m03s*

3 - Daniela Costa - 1h40m04s - 0h02m25*

Geral

Final Masculina

1 - Henrique Avancini - Cannondale Factory Racing - 18h07m34s

2 - Tiago Ferreira (POR) - DMT Racing Team by Marconi - 18h17m55s - 0h10m20s*

3 - Edson Rezende - Caloi Henrique Avancini Racing - 18h19m09s - 0h11m34s*

Final Feminina

1 - Marcela Toldi - Johny Lin / Ciclovia Rio Pinheiros - 22h29m15s

2 - Naima Diesner (ALE) - Brasil Ride - 23h45m32s - 1h16m17s*

3 - Daniela Costa - 24h15m17s - 1h46m02s*

*Diferença de tempo do horário de chegada do líder

Todos os campeões da edição 2022

Open: Lucio Moraes e Paulo Vieira (BRA)

Feminino: Daniela Hacknhaar e Fabiane Cunha (BRA)

America Men: Edson Rezende

América Women: Daniela Costa

Mista: Thales Souza e Celina Carpinteiro

Master: Hugo Neto e João Pereira

Guarini: Raone Gonçalves e Anderson Molinari

Grand Master: Abraão Azevedo e Anderson Molinari

Nelore: Adriano Couto e Danilo Rabelo

Corporativa: Wagner Quirino, Enrico Júnior e Carlus Costa

Ironrider: Wesler Godoy e Claudio Cesar

Os campeões das 12 edições

Masculino

2010 - Kristian Hynek (CZE) / Robert Novotney (CZE)

2011 - Kristian Hynek (CZE) / Robert Novotney (CZE)

2012 – Tiago Ferreira (POR) / Luis Pinto (POR)

2013 – Henrique Avancini (BRA) / Sherman Trezza (BRA)

2014 - Hans Becking (HOL) / Jiri Novak (CZE)

2015 – Hans Becking (HOL) / Jiri Novak (CZE)

2016 - Fabian Rabensteiner (ITA) e Alexey Medvedev (RUS)

2017 – Henrique Avancini (BRA) / Jiri Novak (CZE)

2018 – Henrique Avancini (BRA) / Manuel Fumic (ALE)

2019 - Tiago Ferreira (POR) / Hans Becking (HOL)

2021 - Hans Becking (HOL) / José Dias (POR)

2022 - Henrique Avancini (BRA) - Elite Solo

Feminino

2010 – Celina Carpinteiro (POR) / Ivonne Kraft (ALE)

2011 - Adriana Nascimento (BRA) / Sabrina Gobbo (BRA)

2012 - Adriana Nascimento (BRA) / Daniela Genovesi (BRA)

2013 – Rebecca Rusch (EUA) / Selene Yeager (EUA)

2014 – Sonya Looney (EUA) / Nina Baum (EUA)

2015 – Raiza Goulão (BRA) / Viviane Favery (BRA)

2016 – Isabela Lacerda (BRA) / Letícia Cândido (BRA)

2017 – Raiza Goulão (BRA) / Margot Moschetti (FRA)

2018 – Sandra Santaynes (ESP) / Anna Ramirez (ESP)

2019 - Viviane Favery (BRA) /Tania Clair Pickler (BRA)

2021 - Naima Diesner (ALE) / Anna Jördens (ALE)

2022 - Marcela Toldi (BRA) - Elite Solo

A Santander Brasil Ride Bahia tem os patrocínios de Secretaria Especial do Esporte, Ministério da Cidadania, Santander, Specialized, Continental Pneus, Shimano e Unidas – Aluguel de carros, Garmin, Red Bull, HB, Squirt, além da Prefeitura Municipal de Porto Seguro e da Prefeitura Municipal de Guaratinga. Conta com os apoios de Full Gas, Spot, Thule, Coca-Cola, Parque Nacional do Pau Brasil e Parque Nacional do Alto Cariri. Chancela da União Ciclista Internacional (UCI), Confederação Brasileira de Ciclismo (CBC) e FBC (Federação Bahiana de Ciclismo). A organização é do Instituto Brasil Ride.

Santander Brasil Ride: Mais que uma prova, uma etapa em sua vida.

Mais informações da Santander Brasil Ride:

Informações para imprensa:

Débora do Carmo- Mtb 84625/SP

(11) 9 5772-1789

E-mail: press@brasilride.com.br*Legendas por ordem no drive*





Comments


capa_bike_281.png
capa_guia_bike_2024.png
capa_dirt_344.png
WhatsApp Image 2024-03-26 at 19.51.05.jpeg
bottom of page