top of page

Vitória de Caleb Ewan, 2º lugar de Giacomo Nizzolo, Alessandro de Marchi mantém a camisa rosa


Caleb Ewan cruza a linha de chegada numa etapa com muitas quedas

foto: Divulgação



Modena - Cattolica, 177 km. O australiano Caleb Ewan (Lotto Soudal), de 26 anos, venceu a etapa ao cumprir os 177 quilómetros entre Modena e Cattolica em 4:07.01 horas, batendo dois italianos, Giacomo Nizzolo (Qhubeka ASSOS), segundo, e Elia Viviani (Cofidis), terceiro.


O ‘sprint’ acabou por ser uma questão ‘secundária’ na etapa, fruto de uma série de curvas, rotatórias e colocações questionáveis de mobiliário urbano no traçado da etapa nos últimos quilômetros, transformando o final numa ‘chicane’ perigosa para o pelotão.


A chegada a Cattolica assemelhou-se a um ‘festival’ de quedas, do russo Pavel Sivakov (INEOS), que parecia ter capotado, à queda, a alta velocidade, que ‘vitimou’ o norte-americano Joe Dombrowski (UAE Emirates), que era segundo na geral, posição que perdeu ao chegar oito minutos depois do vencedor, e ainda líder da montanha, e o espanhol Mikel Landa.


O líder da Bahrain Victorious não terminou a etapa, abandonando o Giro após a queda violenta, com o espanhol, tido como um dos grandes favoritos à vitória final, que foi transportado de ambulância para o hospital.


O diretor desportivo da Bahrain, Franco Pellizotti, explicou depois da etapa que não se sabe, ainda, se o ciclista fraturou um pulso ou a clavícula, com a equipe tendo que se reconfigurar para a prova depois da perda do líder, apostando no espanhol Pello Bilbao e no italiano Damiano Caruso.


Nas contas da geral, em que o italiano Alessandro de Marchi (Israel Start-Up Nation) manteve a maglia rosa que conquistou na terça-feira, o novo segundo classificado é o belga Louis Vervaeke (Alpecin-Fenix), a 42 segundos, enquanto Nelson Oliveira, que foi 19.º, subiu um posto, para terceiro.


No ‘sprint’ propriamente dito, Ewan apareceu finalmente nesta edição da ‘corsa rosa’, ao vir de trás para ultrapassar vários candidatos e vencer, num dia em que o belga Tim Merlier (Alpecin-Fenix) perdeu a camisa dos pontos, a ‘maglia ciclamino’, para Giacomo Nizzolo, após ser ‘encostado’ na aproximação à linha de chegada.


Na chegada a Cattolica, onde Acácio da Silva, antigo líder do Giro, venceu em 1984 a Coppa Placci, o australiano impôs-se e somou o quarto triunfo na ‘corsa rosa’, a juntar a cinco na Volta a França, uma vitória que foi “um alívio”, disse.


“Quero ganhar nas três grandes Voltas, e o primeiro dia ao ‘sprint’ não correu nada bem, por isso havia pressão em mim e na equipe. Acho que mostrei que tinha as melhores pernas no final”, declarou.


CLASSIFICAÇÃO APÓS A 5ª ETAPA





capa_bike_273_mai23.png
capa_bike_GUIA23.png
capa_dirt_332_mai23.png
bottom of page